Walter Zanini e NaBorda

o professor Walter Zanini foi convidado a escrever umas poucas linhas sobre arte brasileira atual para um livro da Thames and Hudson em Londres.
ele acabou mencionando a mostra Na Borda que abriu ontem no SESC:
Prezada Maria do Carmo M.P. Pontes,
Envio-lhe as respostas solicitadas para a publicação. Não tive condições de terminar no prazo dado para a semana passada. Espero que possam atender ao seu desejo. A segunda delas é sobre algo realmente excepcional: uma expectativa de meio século! Peço para desfazer-se dos dados que esboçava em email anterior. Agradeço a atenção, transmitindo um cordial abraço.
Walter Zanini

1) Ter partilhado com jovens gerações a intensidade de transformações que marcaram a expressão da arte.
2) Uma preocupação com o não-acontecer concerne ao Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP). Criado em 1963, em seguida a uma extraordinária doação de obras internacionais e nacionais que a USP recebeu, o Museu, com suas coleções acrescidas, a armazenagem, exposições do acervo e temporárias, atividades profissionais e didáticas, etc., permanece alojado em locais diversos e improvisados, no campus e fora dele. Uma tentativa de abrigá-lo em construção própria ocorreu na década de 1970, quando importante projeto posto em execução não pode ir além dos alicerces.
Meio século transcorre da fundação do Museu e se recai agora em aproveitamento de um edifício que passa por pesadas reformas de adaptação. Procura-se de algum modo a solução a essa situação dramática. Mas o acontecer de verdade seria a Universidade destinar ao MAC-USP um estudado espaço cívico, empenhar-se pelos recursos necessários ao
empreendimento – e o Museu concursar a arquitetura que o qualifique no significado da contemporaneidade do seu nome.
3) Não creio haver esse propósito demonstrável no panorama nacional ou internacional, Distanciamo-nos dos enunciados na forma das “tendências artísticas” unívocas do modernismo. A interdisciplinaridade adquirida pela arte, conduziu-nos a potenciais criadores junto a outras atividades sociais como as que se revelam na normalidade e continuidade de encontros,  colóquios e outras aproximações em espaços institucionais abertos ou em galerias de arte independentes e através da comunicação digital. Um inédito
acontecimento reunindo 9 coletivos entre arte e outras manifestações por  uma política da cidade, abre-se atualmente em São Paulo.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.