Vidas em Obras

por Casadalapa

O QUE NOS TORNA SERES HUMANOS?

COMO NOS RECONHECEMOS COMO IGUAIS?

O filósofo Emmanuel Levinas sustenta que toda nossa humanidade encontra-se presente no rosto. Os olhos, a boca, os pelos, o nariz, sobrancelhas e respectivas proporções – tudo – exala humanidade. Foi pensando nessa humanidade manifesta – todavia, recusada a parcelas socialmente invisíveis da população – que surgiu o projeto VIDAS EM OBRAS. Desenvolvido ao longo de dois anos, atuamos nos territórios da Luz, região da cracolândia, e no Pari,no entorno da Praça Kantuta. A partir de um ateliê móvel, montamos um estúdio fotográfico em pleno espaço público. Levamos tripés, fundo, gerador, câmera e apetrechos. Da escolha da luz à opção pelo fundo neutro, o objetivo é ressaltar a individualidade de cada participante, descolando-o de rótulos sociais, de preconceitos e de território. Cada participante levava também pra si uma cópia emoldurada em acrílico do próprio retrato. Ao longo do projeto foram criados murais com gigantografia, poesia, artes plásticas, stencil, lambes, textos memoriais e microrroteiros sobre as histórias de vida dos moradores.

 

 

Um comentário em “Vidas em Obras”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.